Por Norbert Müller

Presidente de Honra do Comitê Internacional Pierre de Coubertin

Pierre de Coubertin tornou-se conhecido como o fundador do Movimento Olímpico e dos Jogos Olímpicos Modernos. O francês nasceu no dia primeiro de janeiro de 1863 e morreu aos 74 anos, no dia 2 de setembro de 1937 em Genebra.

Coubertin herdou seu amor pela arte do seu pai, Charles-Louis, um respeitado pintor de igrejas. Ele também tinha uma conexão muito forte com a região nativa de sua mãe, Agathe-Marie. Coubertin costumava passar várias semanas ao ano em Mirville, a propriedade deles na França, onde ele se encontrava com amigos e desenvolvia suas ideais.

Ele estudou humanismo na Escola Jesuíta, Saint-Ignace, em Paris. Depois de obter o seu Baccalauréat (1880), e apesar do plano de carreira de classe média, Coubertin estudou política, história, sociologia e educação; e assim deixou a Escola de Ciências Políticas com uma mente livre e excelente notas. Graças as experiências vividas durante suas viagens de estudo (para Inglaterra começando em 1883 e, pela primeira vez, na América do Norte em 1889), ele rapidamente adquiriu sua independência financeira. Além disso, tinha um talento jornalístico excepcional e dedicou-se incansavelmente para fazer reformas no sistema educativo na República Francesa.

Fonte: CIPC
coubertin-vida

Um apaixonado por esportes, praticou equitação, esgrima, boxe, remo e tênis. Assim, começou a criar associações esportivas para pupilos e depois tornou-se secretário geral da União das Sociedades Esportivas e Atlética Francesa (USFSA) que ele mesmo havia fomentado. Ainda organizou diferentes escolas esportivas, seguindo o exemplo dos ingleses. O seu objetivo era revitalizar a juventude francesa reduzindo a sobrecarga mental e aumentando a atividade corporal. O sentido de reponsabilidade e independência praticado no esporte proporcionaria os pupilos a se tornarem cidadãos democraticamente ativos.

Coubertin era um entusiasta da educação esportiva anglo-saxônica na qual ela havia descoberto durante suas viagens e leituras. Thomas Arnold, falecido em 1842 depois de ser o Diretor da Escola de Rúgbi, foi um modelo importante e que Coubertin havia descoberto apenas através de suas leituras e na qual ele achava fascinante. Para ele, o esporte, que era considerado um elemento primordial e integral na educação dos jovens britânicos, poderia dar para a juventude francesa um novo ímpeto depois da derrota em 1870-71.

A ideia de Jogos Olímpicos internacionais nasceu do entusiasmo de Coubertin sobre o legado da Grécia, das escavações arqueológicas alemã em Olímpia (1875-81), dos eventos esportivos chamados de “olímpicos”, e especialmente, dos Jogos Olímpicos de Much Wenlock na Inglaterra. As linhas de trem e navios, a invenção do telégrafo, a literatura esportiva e o intercâmbio do comércio internacional completaram o rol de influências.

Se por um lado, ele queria promover esporte rapidamente pela França, por outro, Coubertin buscava inculcar o entendimento entre as pessoas e torna-lo um agente de paz mundial através de organização sistemática de eventos esportivos para unir a juventude do mundo. Nesse sentido, ele recebeu apoio de uma pessoa considerada um pai para ele: Jules Simon, o presidente da USFSA e um dos protagonistas do Gabinete Internacional Permanente para a Paz de 1889.

Para eliminar as barreiras nacionais que preveniam o intercâmbio esportivo internacional, Coubertin, como secretário geral da USFSA, organizou em junho de 1894, em Paris, um congresso internacional para a harmonização das condições do “amadorismo”. A recriação dos Jogos Olímpicos no contexto da era moderna estava inicialmente no final da agenda do evento, mas tornou-se o ponto principal das discussões. No dia 23 de junho de 1894, Coubertin fundou o Comitê Olímpico Internacional (COI) seguindo à risca um plano de desenvolvimento e, dois anos após, em 1896, Atenas recebia os primeiros Jogos Olímpicos. O representante do país anfitrião, o grego Dimítrios Vikélas tornou-se o primeiro presidente do COI e Coubertin como secretário geral, finalizando o trabalho de construção.

coubertin-movimento-olimpico
Coubertin-ESP:*Coubertin-OK+indexcorr.

Ainda em 1896, Coubertin tornou-se o presidente do COI por ser o representante da segunda edição dos Jogos Olímpicos, em Paris, no ano de 1900. Ele foi reeleito diversas vezes até deixar o cargo em 1925. Sua liderança, embora um pouco centralizadora, foi muito bem-sucedida, pelo menos até o final da Primeira Guerra Mundial. Então ele teve que se adaptar à nova estrutura esportiva ao redor do mundo. De qualquer forma, poucos membros do COI têm conseguido seguir os objetivos de Coubertin com relação a educação esportiva e a sua filosofia do Olimpismo. Ele havia já publicado suas Anotações sobre Educação Pública em 1901, que na verdade eram ideias muito complexas sobre reforma educativa. Ideais de educação para adolescentes foram escritas logo em seguida com a trilogia sobre educação de jovens no século 20. Tirando seus rascunhos sobre educação corporal (1906), ele também se dedicou a educação cognitiva e a edificação da mente (1915). No ano de 1920, ele resumiu o conceito geral sobre o tema em Pédagogie Sportive.

Coubertin buscou colocar suas ideias educacionais em prática, mas ele foi obrigado a deixa-las em um estágio primário. Em 1906 ele fundou a Société de Sports Populaires graças ao expressivo número assalariados franceses. Esta sociedade, devido a propagação de uma série de testes esportivos, popularizou a ideia do cidadão saudável de mente e corpo. Associado a isso, foram feitas campanhas publicitárias para instalações esportivas públicas como uma necessidade humana.

Depois de mudar a sede do COI para Lausanne em 1915, ele mudou-se para lá com sua família em 1919, mas já havia fundado dois anos antes um instituto Olímpico como um modelo de centro esportivo público aberto a todos, baseada na ideia dos ginásios gregos. O centro era destinado para a classe de trabalhadores que poderia se exercitar gratuitamente para melhorar sua condição de saúde e educacional. O pedido de Coubertin para uma universidade especial dedicada à classe trabalhadora remanesceu bloqueado, ficando no nível de escola de treinamento para as pessoas.

Outra iniciativa importante de Coubertin foi a fundação da Union Pédagogique Universelle permitindo a disseminação de uma nova cultura abrangente, no seu sentido mais amplo. Para ele, o interesse em história era uma condição necessária para todos os tipos de conhecimento, uma ideia que ele sublinharia em 1925/26 nos quatro volumes da publicação intitulada l’Histoire Universelle.

Texto original em inglês.

Coubertin-ESP:*Coubertin-OK+indexcorr.